29/09/2013

A Descoberta do "Tetranitratooxicarbono"

29/09/2013 às 01:41:00

Neste exato momento me encontro com uma inveja absurda dessa menina da foto aí. Não sabe o motivo disso? Bom, você já vai entender o porquê.

Clara Lazen descobriu em 2012, o “tetranitratoxicarbono” (em tradução livre de tetranitratoxycarbon), uma molécula composta de oxigênio, nitrogênio e carbono. Essa molécula tem algumas propriedades
interessantes – embora ainda teóricas – que vão desde o uso como um explosivo até o armazenamento de energia.

Graças a sua descoberta, Clara Lazen está listada como a co-autora de um artigo recente sobre a molécula. Mas essa não é a parte interessante desta história. O que é tão incomum é que Clara tem apenas 10 anos e é estudante da quinta série da cidade de Kansas, EUA.

Kenneth Boehr é professor de ciência de Clara. Um belo dia, ele distribuiu os habituais modelos de bolas e pauzinhos utilizados para visualizar moléculas simples para sua classe de quinta série.

Essa garotinha em particular colocou os átomos de carbono, nitrogênio e oxigênio juntos de uma forma particular complexa, e perguntou a Boehr se ela tinha feito uma molécula real. Para sua surpresa, Boehr não tinha certeza. Ele fotografou o modelo e enviou para um amigo químico, que o identificou como um composto totalmente novo e também totalmente viável.

O composto tem a mesma fórmula de um outro existente, mas os átomos estão arranjados de maneira diferente, por isso, o tetranitratooxicarbono descoberto por Clara se qualifica como uma molécula única, até então nunca descoberta. Essa substância não existe na natureza, então teria que ser sintetizada em laboratório e isso leva tempo e requer esforço.

No final das contas, o amigo do professor, Robert Zoellner (o da foto), escreveu um artigo sobre a molécula para ser publicado no "Computational and Theoretical Chemistry". E listou Clara Lazen como co-autora.

Boehr diz que a descoberta e a subsequente publicação criou uma onda de interesse pela ciência e pela química na escola onde trabalha.

Fontes: Popular Science e HypeScience.
Lucas

Tem vinte e um anos de idade e é o idealizador e designer do Química Suprema. É entusiasta na área de Divulgação Científica com ênfase nas Ciências Químicas e Farmacêuticas. Possui noções de linguagens de programação, e entende de Design Gráfico e manuseio de programas de edição. Em 2013 cursou Licenciatura em Química e em 2014 resolveu trocar para o curso de Farmácia. Estuda na UFF.


COMENTÁRIOS :

 
Mostrar/Ocultar