13/10/2013

Nobel de Química - 2013

13/10/2013 às 19:01:00

Notícia meio atrasada, mas... Antes tarde do que nunca. O Prêmio Nobel de Química de 2013 foi conquistado na quarta-feira, dia 9 de outubro, por Martin Karplus, Michael Levitt e Arieh Warshel (da esquerda para a direita).

Desenvolvemos um método de olhar para uma proteína e ver como, exatamente, ela faz o que faz. Isso pode ser usado, por exemplo, para desenhar drogas", citou Warshel, por telefone, ao ser questionado por uma jornalista sobre quais avanços seu trabalho trouxe.

"Os modelos de computador que espelham a vida real se tornaram cruciais para a maioria dos avanços feitos na química atualmente", justificou em comunicado a Real Academia Sueca de Ciências, que concede o prêmio.

Os trabalhos do trio premiado se aplicam a todos os tipos de química - podem ser usados na pesquisa de processos em seres vivos, assim como em técnicas industriais, por exemplo.

As reações químicas ocorrem muito rapidamente. A física clássica não conseguia mapear exatamente cada passo dos processos químicos. Os métodos desenvolvidos pelos cientistas ganhadores do Nobel deste ano permitem que os computadores analisem detalhadamente como ocorre, por exemplo, a purificação da fumaça que passa num catalisador, ou mesmo a fotossíntese que ocorre nas folhas das plantas.

Quântica e clássica
A academia sueca considerou as pesquisas desses cientistas merecedoras do prêmio porque permitiram associar a física clássica, com cálculos mais fáceis e precisos, capaz de calcular moléculas realmente grandes, mas inviável para prever reações, com a mecânica quântica, que demanda grande poder de cálculo e, por isso, só podia ser usada para moléculas pequenas. "Os vencedores do Nobel deste ano pegaram o melhor dos dois mundos e desenvolveram métodos que usam física clássica e quântica".

Isso significa que num cálculo de como um medicamento vai agir sobre uma proteína do corpo, por exemplo, o computador vai fazer uma simulação quântica de como os átomos da proteína que entram em contato com a droga vão interagir. O resto da molécula é simulado usando os preceitos da física clássica.

Martin Karplus naceu em 1930, em Viena, e é cidadão americano e austríaco. É vinculado à Universidade de Estrasburgo, na França, e à Universidade Harvard, nos EUA. Michael Levitt nasceu em 1947, em Pretória (África do Sul), e é cidadão britânico e americano. Atualmente está na Universidade Stanford, nos EUA. Arieh Warshel é americano e israelense. Ele nasceu em 1940 em Kibbutz Sde-Nahum (Israel), e trabalha na Southern California University, nos EUA.

Fonte: G1 e NobelPrize.org
Lucas

Tem vinte e um anos de idade e é o idealizador e designer do Química Suprema. É entusiasta na área de Divulgação Científica com ênfase nas Ciências Químicas e Farmacêuticas. Possui noções de linguagens de programação, e entende de Design Gráfico e manuseio de programas de edição. Em 2013 cursou Licenciatura em Química e em 2014 resolveu trocar para o curso de Farmácia. Estuda na UFF.


COMENTÁRIOS :

 
Mostrar/Ocultar