06/10/2013

O lago das estátuas

06/10/2013 às 13:53:00

Um lugar único no mundo que tem uma paisagem que é tão linda quanto mortal. Assim é possível descrever o lago Natrão, no norte da Tanzânia. A água do local tem o pH natural, que varia entre 9 e 10.5. O normal para o consumo é 7. A temperatura da água chega a alcançar 60 ºC. Essa combinação deixa a água letal para a maioria dos animais da região. Os que têm contato com o líquido acabam mortos e calcificados, formando um cemitério de estátuas.

O próprio nome do lago, aliás, vem do natrão – é um mineral composto por carbonato de sódio hidratado – com um pouco de bicarbonato de sódio – que era utilizado, por exemplo, pelos egípcios, para as suas múmias. Estas condições extremas foram criadas pela cinza vulcânica acumulada pelo vale do Rift.

O fotógrafo Nick Brandt, fez um ensaio para registrar essa história.

“Tive de os fotografar, não resisti. Ninguém sabe exatamente como morreram, mas parece que a natureza perfeita e refletiva da superfície do lago os confunde, e acabam por cair lá”, explica o fotógrafo.

Os flamingos são as espécies mais atingidas por fazer ninhos próximos ao lago. O único animal que sobrevive a esse tipo de água é o peixe Alcolapia alcalina, um tipo de tilápia conhecido por ser muito resistente. Seguem fotos abaixo.

Lucas

Tem vinte e um anos de idade e é o idealizador e designer do Química Suprema. É entusiasta na área de Divulgação Científica com ênfase nas Ciências Químicas e Farmacêuticas. Possui noções de linguagens de programação, e entende de Design Gráfico e manuseio de programas de edição. Em 2013 cursou Licenciatura em Química e em 2014 resolveu trocar para o curso de Farmácia. Estuda na UFF.


COMENTÁRIOS :

 
Mostrar/Ocultar