28/01/2016

Sétimo período completo - Tabela Periódica

28/01/2016 às 20:04:00

Estou quase um mês atrasado, mas venho compartilhar com vocês uma notícia do início desse ano. Mais precisamente, do dia 4 de Janeiro.

Quatro novos elementos foram adicionados à tabela periódica, completando finalmente o sétimo período da tabela

Essa foi uma ótima notícia pra começar 2016!

Com a adição, livros ao redor do mundo acabam, de certa forma, ficando obsoletos. 

Os elementos foram descobertos pelo Japão, Rússia e Estados Unidos, e ocupam as posições 113 (Unúntrio (Uut)), 115 (Ununpêntio (Uup)), 117 (Ununséptio (Uus)) e 118 (Ununóctio (Uuo)). Esses elementos são os primeiros a serem adicionados à tabela desde 2011, quando os elementos 114 e 116 foram adicionados (cujos mesmos foram nomeados oficialmente em 2012 como Fleróvio e Livermório).

Os créditos pelo elemento 113 vão para os cientistas do 'Riken Institute', em Wako, no Japão. O elemento 118 foi descoberto através de uma colaboração entre a 'Joint Institute for Nuclear Research' em Dubna, na Rússia, e a 'Lawrence Livermore National Laboratory' na Califórnia, Estados Unidos. Os elementos 115 e 117 foram descobertos através da mesma colaboração que gerou a descoberta do 118, mas com a adição do 'Oak Ridge National Laboratory' em Oak Ridge, no Tennessee - Estados Unidos.

As descobertas foram ratificadas pela União Internacional de Química Pura e Aplicada (IUPAC), no dia 30 de Dezembro de 2015, significando que o processo de nomeação está cada vez mais perto.

Confirmação da descoberta dos 4 elementos, no site da IUPAC (http://www.iupac.org). 

Até o momento (28/01/2016), caso você visite a Tabela Periódica oficial, disponibilizada no site da IUPAC, os elementos ainda estão com seus apelidos e com cor mais clara, significando a desatualização da mesma.

Os descobridores possuem o direito de escolher o nome. Desta forma, o time japonês responsável pela descoberta do elemento 113 provavelmente optará por "Japânio", como já sugerem algumas fontes.

- Professor Jan Reedijk, Presidente da Divisão de Química Inorgânica da IUPAC

Todos os 4 elementos, que não ocorrem naturalmente e só podem ser produzidos em laboratório, foram descobertos através do esmagamento de núcleos e do rastreamento e acompanhamento do decaimento, gerados pelos elementos superpesados. Eles existem apenas por uma fração de segundo, o que dificultou as descobertas. O elemento 113, por exemplo, foi encontrado após uma fina camada de Bismuto ser atingida por íons de Zinco, os quais estavam viajando a um décimo da velocidade da luz, temporariamente produzindo um átomo de Uut.

Embora a Tabela Periódica pareça estar finalmente completa, o time japonês liderado por Kosuke Morita, planeja "olhar para o território inexplorado do elemento 119 em diante".

Resultados detalhando as descobertas ainda estão para ser publicados, embora detalhes sobre a descoberta do elemento 113 já tenham sido descritas no 'Journal of the Physical Society of Japan'.

Lucas

Tem vinte e um anos de idade e é o idealizador e designer do Química Suprema. É entusiasta na área de Divulgação Científica com ênfase nas Ciências Químicas e Farmacêuticas. Possui noções de linguagens de programação, e entende de Design Gráfico e manuseio de programas de edição. Em 2013 cursou Licenciatura em Química e em 2014 resolveu trocar para o curso de Farmácia. Estuda na UFF.


COMENTÁRIOS :

 
Mostrar/Ocultar